<BODY ><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d22473777\x26blogName\x3dQue+Tenhas+Teu+Corpo\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://quetenhasteucorpo.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://quetenhasteucorpo.blogspot.com/\x26vt\x3d1140292415204065575', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
 
   Index






Design by
Gustavo Eólico
2005-2006




Habeas Corpus
-
Que tenhas teu Corpo
PERDOE-ME SENHOR

erdoe-me Senhor porque pequei. Eu não sei o lugar que aloco os "porquês" de minha vida, não sei onde encaixar as respostas e as perguntas, acredito que errei, e estou aqui pedindo uma outra chance para um novo tempo, eu traí minha inocência e maturidade no mesmo instante da palavra, e o verbo não mais me conjugou adequado, fui certo em ter feito tudo nas escuras, pelo caminho perigoso das idéias de medo vindas dos outros, e eles não sabem também onde colocar a virtude. Eu sou um pecador Senhor, visto vestes brancas de alguém que se diz na justiça dos sem sapiência, mas no fundo do meu coração haviam inteira bibliotecas para cada minuto com meus versos, posso não saber como corrigir meus desastres mas conheço meu estratagema de disfarce a serviço da vergonha.

Perdoe-me Senhor porque pequei, eu não sei o lugar dos meus impulsos e nem minhas reais vontades, fui além para dentro de uma idéia covarde, sem me dar conta que estava era fazendo meu vazio ecoar os textos alheios, tão pecaminosos como vislumbro tua grandeza diante de mim, e são todos eles comparsas, mas eu lidero no meu íntimo o cúmulo dos infernos, fui diabo quando quis ser anjo, e errei novamente, com aventura e melindrosidade, eu não acendi a estrela.

Perdoe-me Senhor, vou sozinho nessa pena, mas eu gostaria que mudássemos a sentença natural, e permitisse-me a chance de um novo céu e novas tentativas, aposto com o Senhor o dobro da punição, e até mais severos julgamentos, me faça Senhor, novo em chances de fazer tudo diferente, e eu julgo o meu amor por tuas palavras na consciência de uma nova medida, ascendente às estrelas acesas, tal como me prometo no meu caminhar de agora, sem medo de saber as respostas ou que sei perguntar.


9:57 PM




Dê a outra face, repouse em conflitos
e ande sobre mares revoltos.
Eis a Liberdade.