<BODY ><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d22473777\x26blogName\x3dQue+Tenhas+Teu+Corpo\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://quetenhasteucorpo.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://quetenhasteucorpo.blogspot.com/\x26vt\x3d1140292415204065575', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
 
   Index






Design by
Gustavo Eólico
2005-2006




Habeas Corpus
-
Que tenhas teu Corpo
SOBRE PÁSSAROS AÍ

ntão todo mundo se uniu na grande comemoração, à beira do galho mais alto no castelo-árvore onde moram todos os Libertos, tratava-se de um evento mais que especial, o mais novo coração de asas daria seu primeiro vôo, e, todos ali se reuniram para testemunhar o passo mais que ousado ao imenso vazio da vida, e arremessou-se aquele sentimento pleiteado por todos os peitos que respiram, arremessou-se com os olhos fechados, com as mãos cheias de fotos admiráveis. Pelos sentimentos humanos é que todos os pássaros aprendem a voar, e ele foi, observado por todos os outros corações que já conheciam os homens por dentro, havia sorrisos e lágrimas, pois mais um sonho estava perto de nascer, enroscado em nuvens provocadas pelo olhar do sol e a face do mar, pela natureza apostada das montanhas e de tudo mais que se faz inspirador, porque atrever-se no céu é beber azul, e mais azul, e quase antes de morrer no chão, suas asas fizeram justiça à tradição herdada, e, voou sem saber como parar, tão misterioso quanto o tamanho de sua missão - esse peso de toda esperança amorosa - e o Liberto procurou seu ninho ainda perdido no horizonte, onde duas pessoas dividirão seu destino final, e, por fim, juntos, farão outros suspiros nascerem quando sentados por aí provocarem outros corações a criarem asas.


!!!
(texto devidamente corrigido por minha advogada, pois ela não me quer preso acusado de assassinar nossa magnífica língua, hehehehe, beijos Maya, vc não tem idéia do quanto adoro ser corrigido, carinho esse como dar-me a mão para vencer o escuro.)
2:39 AM

Dê a outra face, repouse em conflitos
e ande sobre mares revoltos.
Eis a Liberdade.