<BODY ><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d22473777\x26blogName\x3dQue+Tenhas+Teu+Corpo\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://quetenhasteucorpo.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://quetenhasteucorpo.blogspot.com/\x26vt\x3d1140292415204065575', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
 
   Index






Design by
Gustavo Eólico
2005-2006




Habeas Corpus
-
Que tenhas teu Corpo
REVISÕES SINCERAS

e tempos em tempos todos nós refazemos a nossa tabela de valores, nesses dias de introspecção ou repentina descoberta acabamos por demarcar um limite, um ponto que identifica a sensação de tempo, e assim a idéia do que é passado e presente.

Recentemente ando muito taxativo, estado esse fruto de épocas maleáveis as quais não deram muito certo, pontencializado por uma natureza determinista e arrogante. Todo esse quadro perigoso colocou-me a afirmar o quê se solidificar como entendimento.

Mas os entendimentos são baseados em circunstâncias, ou seja, tempo e lugar, tornando minhas opiniões coisas voláteis e parciais, e assim sendo para todos os outros humanos que vivem comigo.

Em um contato recente com um universo muito diferente do meu, pude vislumbrar até agora o quanto essa solidificação pode ser comprometedora, e acabar por trancar a verdade no nosso medo de percebê-la, uma vez acontecendo isso, vestimos esse terror com a roupagem de outra verdade, abstrata ou fatídica, não abrindo-a a uma oportunidade de ser combatida pelo bom senso em um processo justo, a exemplo de um destes evoco a idéia de um longo tempo para maturação da idéia.

Depois de ter avançado bastante com meu vocabulário, também ter dito muitas coisas, depois de ter ido até assuntos os quais não valiam nada, descobri o quanto deixei para trás tudo, e uma resignação profunda foi se fazendo em mim tomando meus significados, deixando minhas afirmativas parecendo ecos de discursos pra lá de apostados, e provavelmente quase todos são artilharia recicladas, sem nenhum brilhantismo em seu valor.

Carrego um corpo que carrega uma só idéia: alguém. Esse corpo precisa de outro, para dar continuidade as coisas que já nem se quer mais existem, parece que o mundo dentro de mim já terminou, se eu quiser alguma outra coisa, terei que ir para dentro de uma pessoa, e com essa descobrir o que me falta, ou o que em mim sobra, não sei se estou pesado ou leve demais, estou perdido em alguns pontos que são sempre os mesmos, resistentes à tantas resignações, e provavelmente discursos que não foram ditos por falta de ouvidos, ou de coração.
9:48 AM

Dê a outra face, repouse em conflitos
e ande sobre mares revoltos.
Eis a Liberdade.